sábado, 2 de fevereiro de 2013

104 LIGAÇÕES


Na madrugada varou em números
A insônia perturbava diferente
Distanciei das palavras finais
Esperando o retorno de sempre.

O silêncio dos cantos incomodava
Apertou os números de outro lugar

Esqueci de dizer o que é ter vida
Sua voz faria o que pensar.

Insistiu nos números gravados
Tentou mais uma palavra
Só no por do sol, me atinei
Estrelas apagam sem dizer nada.


CICERO [N.C.S / ® ™]
31/01/2013


* Poema dedicado as vitimas de SANTA MARIA/RS