terça-feira, 1 de março de 2011

PAGINAS AMARELAS



Se fomos felizes, vamos nos mostrar de novo
Se imaginarmos sermos anjos
Os anjos também morrem
Ei, parem de me olhar assim
Isto machuca e doi tanto
Vou esperar você voltar
Com brincadeiras sem graça
Se isso não lhe afetou
Mas virou as costas e se foi
Não cometa erros de novo
Se sua banda preferida acabou
Depois de um ano que se passou
E a saudade continua a mesma 
Você escreve tantas canções
Você diz tanto do seu futuro
Conversa tanto comigo
Não me leve a mal
Mas procure um lugar certo
Que possa se encontrar
Ninguém talvez se apercebeu da nossa dor e raiva.


Passei por um dia longo e cansativo
E estava exausto
me polui com cigarro
E o cheiro deles
E ainda não me lembrei
Que data havia esquecido
São apenas paginas amarelas que passaram...



Eduvaldo de Sales                                             11/10/1997


º Poema feito para Nélio Cícero depois de 1 ano do falecimento de Renato Russo.  E também porque o mesmo duvidava que eu iria me integrar numa banda de Rock. No caso consegui e provei o contrario.

1 comentários: